Sofrer sem valer

Volta a velha pergunta, que muitos não tem coragem de se fazer:
Pra que sofrer se nada é pra sempre?

Se não há amor que seja eternamente doce e apaixonado,
nem dor que dure dia após dia com a mesma intensidade?
Pra que correr tanto, se a distância é a mesma?

Pra que se lamentar desse jeito, se a dúvida e a dor estão somente em seu coração.
Por que se maltratar tanto se ninguém vai poder tirar esse sentimento de dentro de você;
Para a dor da gente não existe sabão em pó que lave mais branco,
nem beijo que espante o espanto,
a não ser beijo roubado, daqueles de surpresa, que prende os lábios com fúria,
quem não quer um amor assim?
que roube a dor da gente, que mostre a delícia de ser gente,
de gostar de alguém que nos respeita, nos ama e faz tudo por nós.
Quem não quer um amor assim, que chega devagar e arrebata nossa alma,
para isso, para esse amor acontecer, tem que estar com a alma aberta,
o coração tem que estar sedento, desejoso de um amor,
não pode estar ocupado com fantasmas, com teias de aranha do passado.
Quem não quer um amor assim, desses que esquenta a alma nas noites frias,
que aquece o coração no inverno da solidão,
que refresca os nossos desejos, saciando-os com sofreguidão.
Pra que sofrer se nada é pra sempre?
Eu acredito no amor

Paulo Roberto Gaefke

Deixe um comentário